Correntes: abertura 2018 sem homenageado

Esta semana, mais de 80 escritores de 14 nacionalidades e diferentes geografias de línguas hispânicas e portuguesas vão passar pela Póvoa de Varzim. A convite da Câmara Municipal, vão participar no 19º Correntes d’Escritas.

A Sessão Oficial de Abertura do Encontro vai realizar-se esta quarta-feira, dia 21, às 11h00, no Casino da Póvoa, e será presidida pelo Ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, que pelo segundo ano nos honra com a sua presença. Nesta cerimónia, serão revelados os vencedores dos Prémios Literários 2018 (Casino da Póvoa; Correntes d’Escritas Papelaria Locus; Conto Infantil Ilustrado Correntes d’Escritas Porto Editora; Fundação Dr. Luís Rainha Correntes d’Escritas) e lançada a Revista Correntes d’Escritas 17, com dossiê dedicado aLuis Fernando Verissimo que, por razões de força maior, teve de cancelar a sua participação nesta edição do evento. Neste sentido, a iniciativa “Correntes à conversa” prevista para dia 21, às 12h00, no Casino da Póvoa, não se irá realizar.

Às 15h00, no Cine-Teatro Garrett, vai realizar-se a Conferência-Concerto de Abertura, com o tema “Anestesia Geral seguida de Solidão no Fundo da Agulha”, por Ignácio de Loyola Brandão, acompanhado pela cantora Rita Gullo e pelo músico Edson Alves.

Às 17h00, terá lugar, na sala de atos do Garrett, a primeira de várias sessões de lançamento de livros que decorrem ao longo de quatro dias. Serão lançados 15 livros (aos lançamentos que constam do programa para o dia 22, às 12h00, foi acrescentado o livro Arder a palavra e outros Incêndios, Ana Luísa Amaral, Relógio D’Água).

A primeira Mesa do Correntes será às 17h30 do dia 21. Serão dez Mesas, a decorrer na sala principal do Garrett, entre quarta-feira e sábado, pelas quais passam dezenas de escritores para interpretarem os temas sugeridos pela organização. Além destas, a organização também inclui na programação “Correntes à conversa” e uma Mesa de tradução.

As “Correntes” começam já esta terça-feira, dia 20, às 18h00, irá realizar-se, no Museu Municipal, a abertura da exposição “Júlio Resende na Póvoa de Varzim. Desenhos – anos 50” e apresentação do respetivo catálogo da autoria do mestre Armando Alves.

Esta exposição, que estará patente até 31 de agosto, dará a conhecer o trabalho, na maior parte inédito, do pintor Júlio Resende na Póvoa de Varzim, nos anos 50 do século XX, período em que lecionou numa das escolas da cidade e participou na Missão Internacional de Arte da Póvoa de 1955.

(Fonte: CMPV)

Correntes: abertura 2018 sem homenageado

Correntes DESCRITAS pela Tv, Noticias |