São Pedro sem festejos

Sob o signo da Pandemia, este será mesmo o “São Pedro do nosso descontentamento” – afirmou o presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim.

Aires Pereira apresentou, esta manhã, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, as medidas que devem ser cumpridas e feitas cumprir pelos poveiros, enquanto agentes de saúde pública, no âmbito das Festas de São Pedro 2020.

Estas recomendações decorrem das reuniões realizadas com os presidentes das associações dos seis Bairros (Belém, Mariadeira, Matriz, Norte, Regufe e Sul), na passada segunda-feira, e do Conselho Municipal da Segurança, que integra as autoridades civis e sociais, ontem ao final da tarde.

Revelando uma “grande tristeza” na celebração das festas do concelho com este figurino especial, o Presidente da Câmara Municipal assumiu que este será o “S. Pedro do nosso descontentamento”, mas fez questão de sublinhar a forte necessidade de preservar e não comprometer a saúde do concelho da Póvoa de Varzim, numa altura em que “o vírus continua ativo e a progredir”.

Aires Pereira vincou a prudência como fundamental para o respeito do princípio comunicado aos poveiros no inicio da situação de pandemia em Portugal –  O que importa são as pessoas, tudo o resto é secundário– e não esqueceu a “postura exemplar” e o “admirável exemplo de civismo” dos poveiros, convicto que todos irão continuar a dar o seu melhor e contribuir para a manutenção dos “resultados tão positivos que temos vindo a alcançar”.

Deste modo, a Póvoa de Varzim, adota medidas de prevenção e saúde que vão ao encontro das diretrizes da Direção-Geral da Saúde, replicando o que foi aplicado nas festas de Sto. António, em Lisboa, e está a ser preparado para as festas de S. João, no Porto.

Assim, das 19h00 de 27 de junho às 10h00 de 29 de junho, determina-se:

  • Encerramento efetivo, sem permanência de clientes no seu interior, de estabelecimentos de venda de bebidas para o exterior (cafés, pastelarias, padarias, lojas de conveniência, quiosques e outros estabelecimentos de atividade comercial similar) a partir das 19h00;
  • Encerramento efetivo das esplanadas dos estabelecimentos de restauração e de bebidas a partir das 23h00;
  • Não realização, na via pública, de concertos, demonstrações de momentos musicais (designadamente, atuações de dj) ou de dança, e de espetáculos de pirotecnia ou fogo-de-artifício;
  • Não realização, na via pública, de festas, reuniões de amigos, jantares-convívio e celebrações semelhantes às dos arraiais;
  • Não colocação, na via pública, de sistemas de som, de mesas, cadeiras e equipamentos de exposição e confeção de alimentos, nomeadamente grelhadores, assadores e fogareiros;
  • Não realização de fogueiras e não colocação de tronos ou iluminação nos bairros;
  • Não realização da atividade de venda ambulante;
  • Reforço individual das medidas de contenção e higiene, designadamente através do uso preferencial de máscara na via pública, do cumprimento da etiqueta respiratória e do distanciamento físico.

Adicionalmente, e no sentido de evitar potenciais aglomerações de pessoas e, consequentemente, um maior risco de propagação da doença, determina-se:

  • Não acesso e não permanência de pessoas nas praias de todo o concelho, das 20h00 de 27 de junho às 08h00 de 28 de junho e das 20h00 de 28 de junho às 08h00 de 29 de junho.

Pela primeira vez, em mais de 50 anos de história, este será o primeiro São Pedro sem festejos de rua, sem rusgas e sem fogo de artifício.
A pandemia Covid-19 veio mudar o mundo… e a Póvoa também!

(Fonte: CMPV)

São Pedro sem festejos

| Noticias |
About The Author
-